• 03 JUL 14
    • 0

    Diabetes

    Os alimentos sofrem digestão no intestino e se transformam em açúcar, chamada glicose que é absorvida para o sangue. A glicose no sangue é usada pelos tecidos como energia. A utilização da glicose depende da presença de insulina, uma substancia produzida nas células do pâncreas. Quando a glicose não é bem utilizada pelo organismo ela se eleva no sangue o que chamamos de HIPERGLICEMIA. Diabetes é a elevação da Glicose no sangue: HIPERGLICEMIA.

    Há três tipos de diabetes: diabetes tipo 1, diabetes tipo 2 e diabetes gestacional.

    Diabetes tipo 1 – É também conhecido como diabetes insulinodependente, diabetes infanto-juvenil e diabetes imunomediado. Neste tipo de diabetes a produção de insulina do pâncreas é insuficiente, pois suas células sofrem o que chamamos de destruição autoimune. Os portadores de diabetes tipo 1 necessitam injeções diárias de insulina para manterem a glicose no sangue em valores normais. Há risco de vida se as doses de insulina não são dadas diariamente. O diabetes tipo 1 embora ocorra em qualquer idade é mais comum em crianças, adolescentes ou adultos jovens.

    Diabetes tipo 2 – É também chamado de diabetes não insulinodependente ou diabetes do adulto e corresponde a 90% dos casos de diabetes. Ocorre geralmente em pessoas obesas com mais de 40 anos de idade embora na atualidade se vê com maior frequência em jovens , em virtude de maus hábitos alimentares, sedentarismo e stress da vida urbana Neste tipo de diabetes encontra-se a presença de insulina porém sua ação é dificultada pela obesidade, o que é conhecido como resistência insulínica, uma das causas de HIPERGLICEMIA. Por ser pouco sintomática o diabetes na maioria das vezes permanece por muitos anos sem diagnóstico e sem tratamento o que favorece a ocorrência de suas complicações no coração e no cérebro.

    Diabetes Gestacional – A presença de glicose elevada no sangue durante a gravidez é denominada de Diabetes Gestacional. Geralmente a glicose no sangue se normaliza após o parto. No entanto as mulheres que apresentam ou apresentaram diabetes gestacional, possuem maior risco de desenvolverem diabetes tipo 2 tardiamente, o mesmo ocorrendo com os filhos.
    Sintomas de diabetes

    Aproximadamente metade dos portadores de diabetes tipo 2 desconhecem sua condição, uma vez que a doença é pouco sintomática. O diagnostico precoce do diabetes é importante pois o tratamento evita sua complicações.

    Quando presentes os sintomas mais comuns são:

    Urinar excessivamente, inclusive acordar várias vezes a noite para urinar.
    Sede excessiva.
    Aumento do apetite.
    Perda de peso – Em pessoas obesas a perda de peso ocorre mesmo estando comendo de maneira excessiva.
    Cansaço.
    Vista embaçada ou turvação visual
    Infecções frequentes, sendo as mais comuns, as infecções de pele.

    No diabetes tipo 2 estes sintomas quando presentes se instalam de maneira gradativa e muitas vezes podem não ser percebidos pelas pessoas. Ao contrário no diabetes tipo 1 os sintomas se instalam rapidamente, especialmente, urinar de maneira excessiva, sede excessiva e emagrecimento. Quando o diagnostico não é feito aos primeiros sintomas os portadores de diabetes tipo 1, podem até entrarem em coma, ou seja perderem a consciência, uma situação de emergência e grave.

    Quaisquer que sejam os sintomas, um médico deve ser procurado imediatamente para realização de exames que esclarecerão o diagnostico.

    Diagnóstico
    O diagnostico de diabetes é bastante simples. Procure um médico de sua confiança ou a unidade de saúde próxima a sua casa para a medida da glicose no sangue e saber se você é portador de diabetes.

    Fonte: Sociedade Brasileira de Diabetes


    RISCO DAS DIETAS SEM ORIENTAÇÃO MEDICA

    Perder peso de maneira rápida nem sempre é a melhor opção, pois pode trazer alguns danos graves à saúde. Dietas que prometem milagres, perda de peso em poucos dias, devem ser analisadas com muito cuidado, pois geralmente não proporcionam o efeito desejado. Principalmente as que indicam o consumo de somente um tipo de alimento. Quando a pessoa reduz ou retira, completamente, os outros grupos alimentares, pode trazer prejuízo à sua saúde, já que cada alimento possui nutrientes próprios, que ajudam a manter o organismo equilibrado.
    Segue alguns problemas associados com a perda de peso rápida:

    • Redução da taxa metabólica: A natureza tem uma maneira de proteger o organismo contra a perda excessiva de peso. Se a sua contagem de calorias cai subitamente, seu corpo irá compensar o fato reduzindo sua taxa metabólica. Isso faz com que as pessoas que perdem peso rápido através de dietas imediatamente recuperem o peso assim que parar de fazer dieta.
    • Perder os depósitos de gordura: Isso faz com que você também perca boa parte de sua massa muscular. O que não é seguro nem saudável. É importante consumir quantidades adequadas de proteínas e carboidratos para impedir essa perda.
    • Desnutrição e desidratação: A desidratação ocorre quando o corpo libera quantidades extremas de água. A desnutrição acontece quando alguém não comer as quantidades recomendadas nutricional. Desidratação e desnutrição são riscos graves e devem ser evitados em qualquer programa de dieta.
    • Problemas de pele: Estudos mostram que quando você perde peso rapidamente, a pele não tem tempo suficiente para encolher até o tamanho do corpo. Isso resulta em estrias.
    • Problemas de cabelo: Desnutrição leva à falta de vitaminas e nutrientes que enfraquece os folículos pilosos o que causa cabelos quebradiços. Caso faça a dieta errada, os folículos capilares ficarão enfraquecidos e cairão, fazendo você sofrer de perda de cabelo.
    • Insônia: É difícil conseguir uma boa noite de descanso quando seu estômago está vazio e pedindo comida.
    • Diarréia: A tentativa de perder peso rápido demais pode levar a diarréia grave, às vezes seguido de constipação. A exposição prolongada ao longo de um período de tempo pode levar à desidratação, que pode até se tornar fatal.
    • Transtornos alimentares: Os transtornos alimentares podem causar uma ampla gama de problemas de saúde, como desnutrição, desidratação, perda de eletrólitos, minerais e as deficiências de vitaminas, anemia, hipertensão, alterações hormonais, infertilidade, insônia, osteoporose, artrite, fadiga e falência de órgãos internos.
    • “Dieta yo-yo”: Perder e recuperar o peso rapidamente prejudica o coração e o corpo. Pessoas que fazem “dieta yo-yo” estão em grande risco de desenvolver doenças cardíacas.

    Para evitar as consequências graves para a saúde relacionados com a rápida perda de peso, os especialistas sugerem medidas saudáveis. A perda de peso deve ser abordada com cautela e sob orientação médica. Fazer exercícios físicos regulares são medidas simples e saudáveis para manter o peso na medida ideal.

    Por: Martins

    Deixe seu comentário →

Deixe seu comentário

Cancelar comentário

Photostream