A origem do Hospital Aroldo Tourinho (HAT) remonta à década de 1960, quando em 1º de dezembro de 1962, às 18 horas, foi criado o Hospital e Maternidade São Vicente de Paulo, de propriedade do Dr. Moacir Lopes. A benção do prédio e respectivas instalações foi oficiada pelo Revmo. Monsenhor Gustavo Ferreira de Souza, vigário geral da Diosece de Montes Claros que, em seguida, proferiu palavras de estímulo e aplausos ao realizador da obra.

Posteriormente, em 1982, foi adquirido pelo município, tornando-se o Hospital Municipal de Montes Claros. Em 20 de outubro de 1987, o mesmo foi transformado na Fundação Hospitalar de Montes Claros, entidade filantrópica mantenedora do HAT.

A instituição contava, à época de sua fundação filantrópica, com aproximadamente 80 leitos, 180 empregados e 70 médicos prestando serviços de saúde para a comunidade.

O estatuto da Fundação a define como “uma entidade civil, de direito privado e de caráter filantrópico sem fins lucrativos” com a finalidade de prestar assistência integral à saúde de seus usuários, sem distinção de qualquer espécie.

Ao longo de sua história, a instituição conquistou grandes parceiros, como a Fundação Rotária, do Rotary Internacional, governos federal, estadual e municipal, e empresas de Montes Claros, que contribuíram significativamente para o seu desenvolvimento.

Em 1993, o Rotary destinou US$ 274 mil para a implantação de um projeto de assistência materno-infantil, que inclui o único Banco de Leite Humano existente entre Belo Horizonte/MG e Salvador/BA.

No ano 2000, o HAT implantou a sua primeira Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Adulta, com dez leitos.

Em 2003, recebeu credenciamento do Sistema Único de Saúde (SUS) para oferecer serviço de Neurocirurgia nível II. No mesmo ano, o Hospital Aroldo Tourinho foi incluído no Programa de Fortalecimento dos Hospitais de Minas Gerais – Pró-Hosp, que além de liberar recursos para investimentos, custeio e gestão, capacitou os seus gestores com cursos de Pós-Graduação em Gestão Hospitalar. Como resultado do Pró-Hosp, o HAT desenvolveu seu Plano Diretor, que definiu as ações realizadas entre os anos de 2004 e 2008.

Em 2004, foi implantado o Grupo de Trabalho e Humanização do Hospital Aroldo Tourinho (GTH).

Em 2005, foi firmada parceria pioneira com a Samaritan’sPurse, ONG que atua em mais de 100 países, formando uma rede de solidariedade entre estudantes residentes nos Estados Unidos e Canadá com crianças carentes de várias regiões do planeta. A ONG entregou kits de presentes a 13 mil crianças, de 2 a 14 anos, atendidas pelo Hospital Aroldo Tourinho. Nesse mesmo ano, o Hospital recebeu credenciamento do SUS para a realização de cirurgias cardíacas de alta complexidade e procedimentos intervencionistas (hemodinâmica).

Em 2006, foi criada a Gerência de Ensino, Pesquisa e Extensão, cujo primeiro ato foi a parceria efetivada com o antigo Hospital Unimed para a realização da especialização em Cardiologia, nas dependências do Hospital Aroldo Tourinho. Atualmente, o HAT desenvolve parcerias acadêmicas com as Faculdades Pitágoras do Norte de Minas e com as Faculdades Unidas do Norte de Minas (Funorte).

Em 2007, em parceria com a Unimed Norte Minas, o HAT criou uma nova unidade, o “Hospital Aroldo Tourinho Convênios”. No mesmo ano, foram reformados Pronto-Atendimento, Clínicas de Internação, Maternidade e Pediatria.

Em 2009, foi implantado o Protocolo de Manchester, que melhorou e dinamizou o atendimento do pronto-socorro. Nesse mesmo ano, foi implantado o sistema de gestão hospitalar “SPData”, substituindo os cinco sistemas de gestão que eram usados anteriormente, garantindo a segurança das informações entre áreas técnicas e administrativas e reduzindo o retrabalho. Ainda em 2009 foram inaugurados a nova lavanderia, o Centro de Ensino e Pesquisa (CEP) e a Casa de Descanso, local destinado ao conforto dos colaboradores em seus períodos de intervalo. Foi construído o heliponto, capacitando a entidade para receber serviços de urgência e emergência por via aérea. O HAT é o único hospital da cidade que dispõe de um heliponto.

Ainda em 2009, tiveram início as obras de construção do Centro de Terapia Intensiva Coronariana, da nova Farmácia Central e a construção de mais 30 leitos de apartamentos, inaugurados em 2010.

Em 2013, com recursos próprios da Fundação, foi reformado o Centro de Material e Esterilização (CME), que é referência na cidade para os outros hospitais.

Em 2014, por meio de parcerias com fornecedores, obras de melhoria, como a troca do piso e pintura, foram iniciadas.

Desde sua constituição filantrópica, o HAT passou de 1.600m² para cerca de 12.000m² de área construída. Hoje, a instituição conta com cerca de 40 clínicas médicas e unidades de serviços assistenciais, além de 214 leitos ativos, distribuídos em várias especialidades, o que o caracteriza como hospital geral. Possui um quadro de quase 700 funcionários, entre médicos, enfermeiros, colaboradores da administração e diversos outros profissionais da área de saúde com nível superior e médio.

O HAT oferece a única especialização em Cardiologia do Norte de Minas vinculada à Sociedade Brasileira de Cardiologia, e, ainda Residências em Clínica Médica e Ortopedia e Traumatologia.

O Aroldo Tourinho atende pacientes de mais de 100 municípios do norte de Minas Gerais e sul da Bahia, abrangendo uma população aproximadamente 1.500.000 habitantes.O HAT representa uma das maiores e principais instituições hospitalares do norte de Minas, atuando preponderantemente no segmento de saúde pública, com mais de 80% da sua atenção voltada para pacientes do SUS.