• 29 MAR 19
    • 0
    HOSPITAL AROLDO TOURINHO OFERECE CURSO PARA FACILITAR A INSERÇÃO DE DEFICIENTES NO MERCADO DE TRABALHO

    HOSPITAL AROLDO TOURINHO OFERECE CURSO PARA FACILITAR A INSERÇÃO DE DEFICIENTES NO MERCADO DE TRABALHO

    O Hospital Aroldo Tourinho deu início na última segunda-feira (25) ao seu Programa de Qualificação Profissional para Deficientes, visando melhorar o nível de empregabilidade da pessoa com deficiência no mercado de trabalho.

    O curso, com duração de 15 dias, é gratuito e está sendo ministrado no próprio Hospital. Foram abertas 20 vagas. Os estudantes estão tendo aulas de administração básica, rotinas financeiras, marketing pessoal, introdução à informática, noções de atendimento ao cliente e telemarketing.

    Ao fim do curso, o hospital vai promover um encontro entre alunos e gestores de recursos humanos de empresas da cidade.

    A aula inaugural teve palestra do educador físico e graduando em Direito, André Felipe Veloso de Almeida, deficiente visual. Ele contou a sua história, os desafios da vida de um deficiente e a importância da qualificação. “As limitações não podem nos impedir de progredir e alcançar o nosso espaço. Todos nós, deficientes, temos a capacidade de nos adaptar e ocupar nosso lugar no mercado profissional, dando nossa parcela de contribuição”, afirmou.

    De acordo com a gerente de recursos humanos do hospital, Isabela Almeida, apesar dos inegáveis avanços, o mercado de trabalho ainda é um campo pouco explorado pelas pessoas com deficiências, principalmente por esse público apresentar baixa qualificação. “Entendo que pessoas com deficiência têm muito potencial e capacidade de se inserirem nas mais diversas áreas e que possuem poucas oportunidades de qualificação. Por isso, decidimos nós mesmos criar aqui no hospital, para oferecer à comunidade, o Programa de Qualificação para Pessoas com Deficiência, de modo que nossos próprios colaboradores sejam instrutores e preparem os alunos com deficiência para atuar em áreas administrativas em geral”, explicou Isabela, que acrescentou: “a intenção é capacitar essas pessoas para que possam se posicionar melhor nas empresas e ter variedade de oferta de emprego. A inclusão social é um processo ao qual a sociedade deve se adaptar para que ela ocorra, contudo as pessoas a serem incluídas também precisam estar preparadas para assumir os seus papéis. Esse é o nosso desafio agora”.

    O provedor do Hospital Aroldo Tourinho, professor Paulo César Gonçalves de Almeida, explica que o HAT é uma instituição filantrópica, com importante responsabilidade social para com a comunidade. “Nós acreditamos que desenvolver o talento é tão importante quanto valorizá-lo e ao oferecer este curso queremos demonstrar nosso respeito e crença na capacidade da pessoa com deficiência. Hoje levantamos uma bandeira, a da inclusão. Queremos promover a integração social, ampliar o conhecimento e respeitar o direito à cidadania de todos igualmente, fazendo parte da luta em prol dos deficientes”, finaliza o provedor.

    Deixe seu comentário →

Deixe seu comentário

Cancelar comentário

Photostream