HISTÓRIA

A origem do Hospital Aroldo Tourinho (HAT) remonta à década de 1960, quando em 1º de dezembro de 1962, às 18 horas, foi criado o Hospital e Maternidade São Vicente de Paulo, de propriedade do Dr. Moacir Lopes. A benção do prédio e respectivas instalações foi oficiada pelo Revmo. Monsenhor Gustavo Ferreira de Souza, vigário geral da Diosece de Montes Claros que, em seguida, proferiu palavras de estímulo e aplausos ao realizador da obra.

Posteriormente, em 1982, foi adquirido pelo município, tornando-se o Hospital Municipal de Montes Claros. Em 20 de outubro de 1987, o mesmo foi transformado na Fundação Hospitalar de Montes Claros, entidade filantrópica mantenedora do HAT.

A instituição contava, à época de sua fundação filantrópica, com aproximadamente 80 leitos, 180 empregados e 70 médicos prestando serviços de saúde para a comunidade.

O estatuto da Fundação a define como “uma entidade civil, de direito privado e de caráter filantrópico sem fins lucrativos” com a finalidade de prestar assistência integral à saúde de seus usuários, sem distinção de qualquer espécie.

Desde sua constituição filantrópica, o HAT passou de 1.600m² para cerca de 12.000m² de área construída. Hoje, a instituição conta com diversas unidades de serviços assistenciais, além de 157 leitos ativos, distribuídos em várias especialidades, o que o caracteriza como hospital geral.

Possui um quadro de cerca de 600 funcionários, entre médicos, enfermeiros, colaboradores da administração e diversos outros profissionais da área de saúde com nível superior e médio.

O Aroldo Tourinho atende pacientes de mais de 100 municípios do norte de Minas Gerais e sul da Bahia, abrangendo uma população aproximadamente 1.500.000 habitantes. O HAT representa uma das maiores e principais instituições hospitalares do norte de Minas, atuando preponderantemente no segmento de saúde pública, com mais de 80% da sua atenção voltada para pacientes do SUS.