PACIENTE DESCOBRE TALENTO DURANTE INTERNAÇÃO NO HOSPITAL AROLDO TOURINHO

O Hospital Aroldo Tourinho tem promovido ações lúdicas como importante terapia para proporcionar momentos de descontração e entretenimento a pacientes internados de ‘longa permanência’.

Pintar é uma arte que exige, além de talento, muita paciência e perseverança. Essas são duas características que Helenice Pereira dos Santos tem de sobra. Foi assim, pintando e encantando, que ela encontrou forças para superar um momento complicado.

“Fiz várias cirurgias e, ainda, tenho um desafio muito grande pela frente, uma quimioterapia para fazer. Só de eu conseguir colocar isso no papel, mostra que algo dentro de mim tem mudado e vou conseguir vencer o câncer, me faz sentir que Deus tem me feito forte”, destaca.

Helenice descobriu a aptidão pelas artes plásticas durante sua internação no Hospital Aroldo Tourinho. “Interessante pensar que eu nunca havia pegado um quadro para desenhar, e isso me motivou muito. Eu senti muita alegria em saber que poderia retratar em um quadro um colorido tão bonito e demonstrar de forma tão linda como Deus cuida de todos nós, e isso me trouxe uma alegria muito grande”, diz.

Segundo a coordenadora do serviço de psicologia hospitalar do HAT, psicóloga Lêda Antunes, “estão sendo buscadas estratégias para melhorar o cuidado e humanizar cada vez mais a assistência”.

“Uma dessas iniciativas são as oficinas terapêuticas com os pacientes que têm uma necessidade maior. Escutamos esses pacientes e, dentro daquilo que é da necessidade, tentamos trazer atividades que possam melhorar a qualidade de vida deles, enquanto internos do hospital, o que é o caso da dona Helenice que já está alguns meses conosco, e a partir da pintura de uma tela tem ressignificado a vida e o processo de internação”.

“Sabemos o quanto o período de internação é difícil para pacientes e familiares, por isso buscamos trabalhar de forma individual, dando mais atenção, cuidado e carinho de uma forma humanizada para cada paciente. É com muita satisfação que acompanhamos a melhoria da paciente Helenice que lutou, teve força de vontade e conquistou todos nós da equipe. Ficamos muito felizes com essa recuperação. É muito gratificante para nós profissionais de saúde contribuir para que esses dias se tornem mais leves”, salienta a enfermeira Anne Katarine Rodrigues Teixeira.

A superintendente da Fundação Hospitalar de Montes Claros, enfermeira Ana Paula Lopes Santos Guerra, ressalta que “ações como esta fazem parte das diversas iniciativas de humanização promovidas no âmbito do Hospital Aroldo Tourinho”.

“O Aroldo Tourinho mantém uma equipe composta por psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros e outros colaboradores responsáveis por ações que visam o bem-estar dos pacientes. As pessoas que permanecem muito tempo internadas precisam de distração e formas diferentes de expressão que não seja só a verbal. E a arte deixa os pacientes mais seguros e mais confiantes para aderirem melhor ao tratamento”, acrescenta a superintendente.


TAGS: